[RESENHA] Skyward - Conquiste as estrelas



Olá pessoal, como vão? Hoje venho trazendo a resenha de um livro de um autor que está merecendo muito receber novas oportunidades de ter suas obras reconhecidas aqui no Brasil: "Skyward" de Brandon Sanderson.

Presa no subterrâneo de um planeta distante, derrotada, reduzida a alguns poucos milhares de pessoas, a humanidade se vê muito próxima da extinção. É atacada constantemente por alienígenas e está em suas últimas forças. E então somos apresentados à protagonista Spensa, que é filha de um piloto, que morreu durante uma batalha e foi acusado de traição por recuar. Desde então a imagem negativa do pai passou para a garota, que também é discriminada por isso, apesar de ela ter certeza de que o pai não faria o que disseram que ele fez.



E assim começa a clássica "jornada do herói". E não uso essa expressão para diminuir o que é "Skyward", que é mais uma aventura de Sanderson misturando Ficção Científica e Fantasia. Mas é o que a obra de fato é, mas utilizando-se muito bem de elementos clássicos desse tipo de narrativa.

Spensa é a clássica protagonista carismática, forte, que impõe sua presença - às vezes de forma um pouco exagerada - e enfrenta desafios para se provar forte e digna de ser a pessoa que vai mudar tudo, provar que todos estão errados e que ela é capaz de ir contra o que esperam dela.

Ao seu lado, um excelente elenco de personagens secundários, com destaque para M-bot - a inteligência artificial de uma misteriosa nave que ela encontra. Boa parte deles faz parte da esquadrilha em que Spensa entra e tem seu peso no crescimento da personagem, além de alguns terem o próprio espaço para amadurecimento.

A narrativa é divertida, com o tom clássico de uma aventura, mas com a cara de Brandon Sanderson, que gosta de dar um tom épico para suas histórias. É uma pena que, nesse sentido, saibamos tão pouco do planeta e do contexto que explique como a situação acabou daquela forma. Um defeito é o fato de algumas situações ficarem bem repetitivas, como forma de segurar um pouco o desenvolvimento até o próximo ponto de virada.



De todo jeito, vamos recebendo detalhes aos poucos, incluindo detalhes da história de M-bot e sua nave, além dos misteriosos Krell, os alienígenas, dos quais a humanidade sequer sabe sua aparência por baixo das armaduras que vestem.

Um grande destaque são as cenas de batalhas nas naves. Sanderson escreve de uma forma tão dinâmica, com muitos detalhes que frequentemente me peguei prendendo a respiração e me sentindo dentro da ação.

Temos espaço também para alguns momentos emocionantes que Spensa enfrenta, além da própria situação em que a humanidade se encontra, com sua grande maioria forçada a se esconder embaixo da terra e em comunidades separadas para evitar ataques concentrados.

É uma leitura certamente recomendada e que espero que a editora ainda traga a continuação. Nos resta torcer.

Espero que tenham gostado e até logo!

Autor: Brandon Sanderson | Editora: Planeta | Páginas: 400 | Ano: 2018 | Tradução: Marcia Blasques

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário