[RESENHA] 1793


E aí pessoal, como vão? Olha, acho que dessa vez eu consigo engrenar algumas postagens aqui no blog. Será? Enquanto isso não se confirma, venho trazendo mais uma resenha para vocês, do surpreendente 1793, do autor Niklas Natt och Dag.

O livro se inicia quando algumas crianças encontram, em um lago de Estocolmo, o corpo terrivelmente mutilado de um homem. Imediatamente eles chamam Mickel Cardell, o sentinela da cidade, que por sua vez, recorre a Cecil Winge, um advogado, para ajudá-lo a descobrir o que está por trás da morte deste homem. Isso em meio a um cenário de uma sombria Estocolmo do fim do século XVIII, de sociedade corrupta e conspirações acontecendo nas ruas escondidas da cidade.

A primeira coisa que fica clara logo nos primeiros capítulos é: os personagens apresentados - não somente os protagonistas - apresentam marcas muito profundas de uma vida sofrida, seja por conta das divisões sociais ou de acasos do destino. Mickel é cheio de marcas de uma guerra e tem na falta de um membro e ataques de pânico suas lembranças diárias. Já Cecil é um homem de saúde frágil, mas disposto a ir até os últimos limites para descobrir o que aconteceu com o homem misterioso, mesmo que isso custe sua vida.

A dupla vai até os lugares mais sombrios de Estocolmo, onde uma vida pouco vale e as pessoas são capazes de tudo para sobreviver em um mundo cruel e sádico, regidos pelo poder.


1793 é dividido em quatro partes e, nas seguintes, somos apresentados a outros personagens que ajudam a criar um quadro mais interessante para a narrativa. E são partes que praticamente definem a imagem que construímos da obra no final. Por contar com personagens diferentes, algumas vezes fiquei me perguntando como eles estavam conectados com tudo. Eu não poderia pedir por uma solução tão incrível! Já adianto que no fim tudo se encaixa da melhor maneira possível para a trama.

E por falar na trama... Que trama! Começando pelo poder descritivo das palavras escritas por Niklas. Não é nada fácil passar tantas sensações, causar desconforto e desafiar até mesmo aqueles de estômago forte. Estocolmo é descrita como uma cidade fria, escura, cruel, suja e com pessoas que batem com tais descrições com uma facilidade estarrecedora. Dessa forma temos um cenário Noir de qualidade incrível e que, com a ótima construção de personagens, faz de 1793 uma leitura excelente.

A investigação de Mickel e Cecil nos apresenta novas facetas a cada virada de página. Não nos surpreendemos somente pela ótima dinâmica da dupla de protagonistas, da inteligência necessária para descobrir o mistério que cerca a trama, mas também com tudo que realmente salta aos olhos através das palavras.


Vale destacar também todo o contexto histórico da época, com a Suécia passando por um período terrível de sua história, após o assassinato de Gustav III em 1792. Um cenário de extrema divisão social, pobreza e, como era de se esperar, a nobreza vendo aquilo tudo sem se dar o trabalho de agir. Temos que lembrar também da Europa como um todo e suas monarquias, que se viam postas contra a parede por conta da Revolução Francesa. A forma com que tudo isso se encaixa perfeitamente em 1793 só deixa a experiência de leitura ainda melhor. E esse é só o livro de estreia do autor!

Realista, cruel, visceral, fascinante e arrebatador são só algumas das palavras que descrevem o que é 1793. O que posso dizer é: não percam a chance de aproveitar essa leitura!

Autor: Niklas Natt och Dag | Editora: Intrínseca | Páginas: 432 | Ano: 2020


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário