[RESENHA] Bruce Dickinson: Uma autobiografia



Boa noite Divagadores, como tem passado? Espero que todos por ai estejam bem. Eis que com janeiro prestes a acabar eu finalmente consigo aparecer para fazer a minha primeira resenha do ano, que convenhamos, é de um livro que sai completamente do estilo que eu costumo ler. Mas mudanças sempre são bem vindas, não é mesmo? Então vamos deixar de papo furado e vamos para a resenha de hoje.
Sinceramente eu nunca fui do tipo de pessoa que gostou de ler biografias/autobiografias, não me lembro quando foi a última vez que li esse tipo de livro e nem sobre quem falava, mas quando vi que a Intrínseca ia lançar uma autobiografia do Bruce Dickson, um dos maiores ícones da minha adolescência, eu pensei "vou me arriscar".

Para a minha felicidade foi um daqueles riscos que são muito bem recompensados. Bruce faz uma narrativa sobre a sua vida de uma maneira que não poderia denominar de outra forma que não fosse como poética, até mesmo nos detalhes mais cabeludos. Ele sabe bem em que momentos deixar pontas de mistérios, em que momentos fazer você chorar de rir, se emocionar e claro, soltar uns bons palavrões que o ajudam a expressar muito bem a situação no momento.

Como alguém que admira o trabalho do Bruce tanto na carreira solo, quanto nos vocais do Iron Maiden foi uma experiência maravilhosa ver a sua história sendo contada pelo seu próprio ponto de vista, mesmo quando ele falava sobre fatos que todos os bons fãs estão carecas de saber.


A leitura é muito fácil e eu me pegava em diversos momentos rindo muito, sentindo raiva ou até mesmo chorando junto com o escritor e sinceramente eu adoro esses tipos de livro que despertam diversas emoções, sem contar que eu fui pega por um apanhado de informações que eu desconhecia.

Como o próprio Bruce comentou no final do livro ele deixou de lado uma série de fatos que todo mundo já conhece e isso fez com que o livro se tornasse muito fluído e delicioso de ler. Olha... Eu realmente adoraria que todas as biografias por ai fossem escritas dessa forma.

O único ponto negativo do livro é que ele conta com uma galeria de fotos, no entanto são pouquíssimas fotos que são inéditas para quem é fã do cantor... Ou seja, nesse quesito nós não deparamos com nenhum tipo de novidade, eu realmente esperava algum material diferenciado nesse aspecto, ainda assim, como este não era o foco do livro, ele continuou recebendo o máximo de estrelinhas que eu poderia receber.


É isso ai Divagadores, por enquanto vou ficando por aqui, mas muito em breve trarei alguns trechos que separei do livro e também uma playlist para ouvir enquanto você estiver se deliciando com a narrativa do Bruce.

Beijinhos e até a próxima. 



Autor: Bruce Dickson | Editora: Intrínseca | Páginas: 320 | Ano: 2018


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário