[RESENHA] Deuses Americanos: Sombras

Autor: Neil Gaiman
Ilustrações: P. Craig Russell e Scott Hampton
Editora: Intrínseca
Páginas: 264
Ano: 2018
Classificação: 5/5

Mistura de road trip, fantasia e mistério, o romance Deuses Americanos alçou Neil Gaiman à fama mundial e ao posto de um dos maiores escritores de sua geração. Agora, os fãs de quadrinhos e da obra-prima do autor têm mais um motivo para celebrar: chega às livrarias o primeiro volume das graphic novels inspiradas em Deuses americanos. Ao todo, serão três volumes.

Em Sombras, as cores e os traços vibrantes de P. Craig Russell e Scott Hampton nos apresentam Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de sair da prisão e descobre que sua mulher morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele aceita trabalhar para o enigmático Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses - os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) -, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.

 Bom dia Divagadores, é... Eu sumi mais uma vez, mas é porque eu estava de férias e quis aproveitar um pouco da minha paz e sussego e também, quando voltei ao trabalho tinha tanta coisa pra fazer que eu nem sabia mais por onde começar. Mas enfim, aqui estou eu de volta e se tudo der certo em junho eu vou manter a rotina de postagens que eu havia começado antes. E sem mais delongas, vamos a mais uma resenha.

Não é novidade alguma que sou super fã de Neil Gaiman e Deuses Americanos é um dos meus livros favoritos dele então quando eu vi que a Intríseca ia lançar uma versão em HQ deste livro (temos resenha dele aqui) eu nem dei opção para o Wesley e fui correndo falar que eu queria ler. Gente, só de olhar para a capa foi amor a primeira vista, e sabendo do conteúdo vocês acham mesmo que eu ia deixar passar? Nem morta né meu amor.


Deixando a brincadeira de lado, o que dizer sobre esta primeira edição da trilogia? Acho que vou começar com surpreendente. Sim, é uma boa palavra para definir esta obra prima. A adaptação do roteiro feita pelo Gaiman ficou sensacional ao ponto de, em conjunto com as belíssimas ilustrações de deixar completamente surpresa. A cada página nova que eu lia meus olhos se encantavam de tal forma que eu não devorava a leitura como faço em livros. No fim das contas eu levava um tempo considerável observando cada página e os pequenos detalhes de cada obra de arte contida nela.

Cada quadro se encaixa perfeitamente com a história de uma maneira que mesmo nos momentos em que não nos deparamos com falas ou narrações somos capazes de compreender muito bem o que se passa na história, mesmo não tendo lido o livro anteriormente.


Vou falar a verdade, terminar de ler essa HQ só  não foi algo muito doloroso porque eu sei que teremos mais dois volumes pela frente, mas eu estou aqui morrendo de ansiedade para saber como vão ficar as próximas edições.

E o que falar sobre o trabalho da Intrínseca na impressão dessa HQ? A edição ficou parecendo uma edição de luxo de quadrinhos, muito bem acabada e com um papel delicioso de ter nas mãos. Os quadrinhos foram muito bem valorizados e eu acho que o único defeito, mas que não é algo tão gritante assim. Ah, eu já estava me esquecendo. Para deixar a edição ainda mais perfeita a Intrínseca também acrescentou alguns "rascunhos" das páginas e uma galeria de capas que está incrível.


Vou ficando por aqui, ainda babando neste lindo trabalho. Beijinhos e até a próxima.



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário