[RESENHA] Black Hammer - Origens Secretas

Autores: Jeff Lemire (Roteiro), Dean Ormston (Arte) e Dave Stewart (Cores)
Editora: Intrínseca
Páginas: 184
Ano: 2018
Classificação: 5/5
Black Hammer é representante nobre da obra de Jeff Lemire, um dos maiores nomes dos quadrinhos atualmente. Eleita a Melhor Série Original de 2017 pelo Eisner Awards, o principal prêmio internacional de quadrinhos, a obra de Jeff Lemire com o artista Dean Ormston e o colorista Dave Stewart explora os percalços na vida de heróis em decadência.
No passado, eles salvaram o mundo, mas agora levam vidas medíocres em uma cidade rural fora dos limites do tempo. Não há como fugir, mas Abraham Slam, Menina de Ouro, Coronel Weird, Madame Libélula e Barbalien tentam empregar suas habilidades extraordinárias para se libertar desse incomum purgatório.
Obrigados a disfarçar seus poderes, sua natureza e suas origens aos olhos dos habitantes locais, eles personificam uma típica família disfuncional, tentando criar para si uma vida normal. Este primeiro volume, Black Hammer: Origens secretas, reúne os primeiros seis fascículos originais e conta ainda com posfácio do autor, perfis da construção de personagens e esboços originais.
Estou de volta! Dessa vez trazendo uma obra premiadíssima e que chegou faz pouco tempo aqui no Brasil. Com roteiro de Jeff Lemire e colaboração entre Dean Ormston e Dave Stewart na arte do projeto, Black Hammer recebeu no ano passado o mais importante prêmio internacional de quadrinhos. Foi o Eisner Awards de Melhor Série Original. Confiram comigo um pouco dessa HQ fenomenal.


Abertamente inspirada nos clássicos quadrinhos de super-heróis, Black Hammer vai contar a história de cinco heróis que, após uma intensa batalha contra uma poderosa criatura, chamada de Antideus, acabaram indo parar em uma espécie de limbo, presos em uma cidade sem poder sair ou revelar seus poderes, não sem antes ter conseguido derrotar aquele que ameaçava o mundo, tendo sido necessário, inclusive, o sacrifício de um sexto membro do grupo para que a vitória fosse conquistada. Esse sexto herói dá título à obra, Black Hammer.

Este primeiro volume conta com seis capítulos, o primeiro dele com uma introdução geral dos personagens enquanto os demais apresentam os heróis um a um. Por falar neles, temos Abraham Slam, que com o destino que levaram vive amargurado mais aceitando a nova realidade; Menina de Ouro, uma senhora presa no corpo de uma criança, cujos poderes se ativam ao dizer uma palavra mágica; Coronel Weird, um homem que aparentemente enlouqueceu por passar tanto tempo em uma realidade paranormal; Madame Libélula, uma clássica bruxa, presa a uma cabana pelos restos de seus dias; e Barbalien, um marciano. 

É interessante ver que, mesmo em poucas páginas, a apresentação de cada personagem é extremamente completa. Há um cuidado especial em mostrar como cada um deles lida com a situação de não poder sequer sair da cidade onde estão e muito menos fazer contato com alguém de fora. Alguns aceitam a situação em que estão, outros a rejeitam completamente, enquanto há os que estão fazendo alguma coisa para entender o porquê de não conseguirem sair.


Todos possuem seus dilemas e tormentos. Fiquei particularmente interessado por Coronel Weird, que, de alguma forma, pode acabar sendo fundamental no andamento da trama, o motivo, saberão quando lerem esse primeiro volume. 

O texto de Lemire é maravilhoso. Juntamente ao cuidado com a construção de seus personagens e os problemas que eles carregam consigo, ele faz com que nos conectemos com esses indivíduos, trás inúmeras referências aos super heróis clássicos que conhecemos e cria diversas pontas intrigantes para o andamento da narrativa, sem entregar nada de mão beijada.


A arte é outro ponto forte. Os traços fortes, marcantes e caricatos de Dean Ormston dão o tom perfeito para o que vai se construindo através dos textos. A expressividade dos personagens fica bastante destacada por estes traços. Quando chegamos ao capítulo de Madame Libélula ela brilha com os toques de terror. As cores de Dave Stewart são o perfeito complemento ao trabalho de Ormston, com um grande resultado final.

Com pontas ainda a serem amarradas, muitas explicações a serem dadas e um interessantíssimo gancho para a continuação, Black Hammer é uma HQ que se sustenta por seus personagens complexos, um mistério que pouco nos é apresentado logo de cara e uma narrativa geral que nos faz querer saber mais e mais desses personagens e do mundo criado por Jeff Lemire.

A edição da Intrínseca está excelente e continuação já está confirmada no Brasil, mesmo sem data. Nos resta esperar ansiosos. Leitura recomendada. Até a próxima!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário