[TRECHOS] Ainda sou eu


Bom dia Divagadores, como tem passado? Sabadão, feriado prolongado a vista, mas é claro que eu não podia deixar vocês na mão, não é mesmo? Na terça-feira desta semana eu postei a resenha de Ainda sou eu da Jojo Moyes e hoje venho aqui mostrar alguns dos trechos que mais amei no livro... Venham conferir comigo. 
— Só não quero que você me veja com outros olhos — murmurei.
— Não tenho como não ver.
Inclinei a cabeça para poder enxergá-lo.
— Você é ainda mais incrível — disse ele, fechando os braços ao meu redor. — Além de todos os motivos pelos quais eu te amo, você é corajosa e forte, e acaba de me lembrar que... todos nós temos obstáculos. Vou superar o meu. Mas prometo uma coisa a você, Louisa Clark.
Sua voz, quando veio, soou grave e carinhosa.
— Ninguém vai machucar você de novo.

Por mais estranho que fosse fiquei na defensiva.
— Ainda sou eu.
— Claro — disse ele. — Mas você está em um lugar diferente agora. Literalmente.
Ele falou em um tom neutro, mas algo naquela conversa me deixou desconfortável. Descalça, andei até onde ele estava, coloquei as mãos em seus ombros e disse, com um pouco mais de ênfase do que pretendia:
— Ainda sou apenas a Louisa Clark, sua garota ligeiramente desajeitada de Stortfold. — Como ele não respondeu acrescentei: Sou apenas uma funcionária aqui, Sam.

— Sei que ninguém pode ter tudo. E nós, imigrantes, sabemos disso melhor do que ninguém. Estamos com um pé em cada lugar. Nunca conseguimos ser felizes de verdade porque, no instante em que partimos, somos duas pessoas e, onde quer estejamos, uma metade estará sempre pensando na outra. Esse é o nosso preço Louisa. É o custo de ser quem somos.

— Socorro Margot — falei, ouvindo-a entrar atrás de mim. — Devo trocar só as meias? O que devo usar?
— Exatamente o que está usando — respondeu ela.
Eu  me virei para encará-la.
— Mas ele disse que não é adequado.
— Para quem? Por acaso existe um uniforme? Por que não pode ser você mesma?
— Eu...
— Essas pessoas são tão tolas a a ponto de não conseguirem lidar com alguém que não se vista igualzinho a elas? Por que você precisa fingir ser alguém que obviamente não é? Quer ser uma "dessas" mulheres?
Deixei cair o cabide que estava segurando.
— Eu... não sei.

— Você fez a coisa certa, sabe, com Josh. Ele não era para você.
Não respondi. Não havia nada a dizer. Eu passara três dias pensando em quem eu poderia ter me tornado se tivesse continuado com Josh — rica, semiamericana, até mesmo razoavelmente feliz — e descobrira que, depois de poucas semanas Margot me compreendia melhor do que eu mesma. Eu teria me moldado para me encaixar na vida dele. Teria me livrado das roupas que amava, das coisas de que mais gostava. Teria transformado meu comportamento, meus hábitos, e me perdido no fluxo carismático dele. Teria me tornado uma esposa executiva, culpando-me pelos pedaços de mim que não se encaixassem, eternamente grata por aquele Will americano.
Não pensei em Sam. Eu me tornara muito boa nisso.
— Sabe — disse Margot —, quando se tem a minha idade, a pilha de arrependimentos se torna tão grande que pode obscurecer terrivelmente a visão.

Quem era Louisa Clark, afinal?
Eu era filha, irmã e uma espécie de mãe substituta por pouco tempo. Era uma mulher que cuidava dos outros, mas que parecia não ter muita ideia, mesmo agora, de como tomar conta de si mesma. Enquanto a roda cintilante girava na minha frente, tentei pensar no que queria de verdade, em vez de levar em consideração o que todos pareciam querer para mim. Pensei no que Will realmente quisera me dizer — para não viver uma ideia de segunda mão de uma vida plena, mas de viver meu próprio sonho. O problema, acho, era que eu nunca soubera que sonho era esse.
E então pessoal, o que acharam desses trechos? Bateu aquela vontade de ler? Olha, foi muito complicado selecionar apenas alguns para postar aqui, mas não se preocupem, os outros trechos que separei serão compartilhados na nossa página no VK juntamente com mais um monte de trechos super interessantes de outros livros, então quando puderem deem uma passadinha por lá.

Vou ficando por aqui, beijinhos e até a próxima.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário