[TRECHOS] Por trás de seus olhos



Bom dia Divagadores, olha eu aqui para estrear uma coluna inédita... Pelo menos para o nosso blog. Para quem não sabe temos uma extensão do nosso blog em uma rede social russa chamada VK e lá nós postamos trechos de diversos livros. Se você quer conhecer nosso trabalho por lá é só clicar aqui, a página é pública e você não precisa estar cadastrado para ver o conteúdo. Mas dando continuidade a esse trabalho decidi postar os trechos aqui, mas eles serão de maneira mais focada. Pretendo a cada livro que eu ler escrever uma resenha e depois vir até aqui postar alguns trechos que mais gostei então, como essa semana postei a resenha do livro Por trás de seus olhos da Sarah Pinborough este será nosso livro de estréia. Claro que se eu ler algum livro e acabar não achando partes dele interessante posso vir aqui e acabar trazendo trechos de coisas que já foram resenhadas. Venham comigo conferir os trechos que separei.

Preciso colocar o que aconteceu com David em uma caixa, separada da de Adele na minha mente, porque senão eu poderia fazer algo estúpido, como contar para ela apenas para me sentir melhor. Mas não vou me sentir melhor, e ela vai se sentir ainda pior. Penso em Sophie e nos casos dela e me dou conta de que ninguém nunca conta nada para a esposa e que, vista de perto, a vida de todo mundo deve ser uma confusão de segredos e mentiras. A gente nunca sabe o que o outro realmente é sob a fachada.

— Acho que não. Se bem me lembro, era um livro new age muito doido. E a linguagem também era datada demais pra ela entender direito. Acho que os pais tiraram o livro dela e a mandaram para algum tipo de terapia. Na época, a menina tinha só oito ou nove anos. Meu pai era fazendeiro. Bem, ele gostava mais de álcool do que da fazenda, e era eu quem cuidava dele depois de algum acidente com as máquinas agrícolas. Eu queria ser médico, embora parecesse um sonho impossível, mas dar o livro sobre sonhos para aquela menina foi a primeira vez que desejei consertar a cabeça de alguém. As partes que o bisturi não pode alcançar.

Lembro-me da primeira vez que a vi, antes de correr e me esconder no banheiro. Eu a achei tão elegante e controlada, tão longe dessa mulher nervosa e autodepreciativa. É estranho como parecemos ser diferentes de quem realmente somos. Como ela me vê? Aos seus olhos, serei uma loira atarracada mal vestida, ou serei algo mais?

Solto um longo suspiro após o primeiro gole, então giro a cabeça de um lado para outro, liberando a tensão. Pobre Louise, penso. Estou exausta, mas tento esquecer o cansaço. Ainda tenho coisas a fazer. Verificar se Anthony deixou o pacote que pedi, por exemplo. E, depois ver o que David está fazendo. O cansaço terá que esperar.

Afinal de contas, poderei dormir quando morrer.

O passado é tão efêmero quanto o futuro: não passa de perspectiva, fumaça e truque de espelhos. Você não pode apreendê-lo, certo? Digamos que duas pessoas vivam exatamente a mesma coisa. Mais tarde, peça que relatem o evento e, embora suas versões possam ser semelhantes, sempre haverá diferenças. A verdade é diferente para cada um.

Estes foram os trechos que mais gostei do livro e vocês, de quais mais gostaram? Que tal deixar aqui nos comentários? E quem não leu o livro, ficou um gostinho de curiosidade?

Vou ficando por aqui, beijinhos e até a próxima.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário