[RESENHA] A Grande Caçada

Autor: Robert Jordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 704
Ano: 2014
Classificação: 5/5
No segundo volume da série A Roda do Tempo, o protagonista Rand al’Thor e seus companheiros, Mat e Perrin, partem ao resgate da Trombeta de Valere. Segundo lendas, o artefato tem o poder de reviver heróis temporariamente, e eles podem ser de grande ajuda no combate às forças do Tenebroso. No entanto, há algo que Rand teme ainda mais do que a antítese do Criador: ele sabe que está condenado à loucura e à morte e se pergunta se conseguirá ajudar seus amigos antes que isso aconteça ou se será ele próprio o responsável por destruí-los. Ao mesmo tempo, Egwene e Nynaeve treinam para fazer parte da ordem de mulheres que podem manipular o poder que gira a Roda do Tempo, conhecidas como Aes Sedai.

Hohoho, Feliz Ano Novo... Convenhamos de depois de todo esse tempo com meu sumiço é isso que eu tenho que dizer antes de uma resenha. O final do ano passado foi extremamente corrido pra mim, não tinha tempo de ler,  não tinha tempo de por uma resenha no ar, mas como dizem "ano novo, vida  nova", então vamos parar de mimimi e colocar a primeira resenha do ano no ar.


Aqui estou eu para falar deste livro que é o segundo volume da saga A Roda do Tempo, caso não tenha lido a resenha do primeiro volume é só clicar aqui e faça boa viagem. 

Eu estava ansiosa para ler este livro e quando o tive nas mãos a ansiedade ficou cada vez maior. A falta de tempo quase me matou na leitura deste livro, porque quanto mai seu lia, mais eu queria ler... E tempo que era bom nada. Já falei demais da minha falta de tempo, então vamos ao que interessa, não é mesmo.


No começo deste livro Rand se prepara para separar do seu grupo de amigos, cada um deles já tinha escolhido o que ia fazer da sua vida, mas infelizmente a boa e velha frase "A de ser o que a Roda tecer", dita com frequência no livro, é verdadeira e que nem sempre o que os personagens querem, é o de que fato deve acontecer.

Enquanto Egwene e Nynaeve seguem seu destino para Tar Valon se vê forçado a ajudar seus amigos Mat, Perrin e Loial na caçada pela Trombeta de Valere e a adaga de Shadar Logoth, que tem um peso muito importante no destino destes três personagens.

Apesar de seguir a mesma receita do livro anterior onde os personagens passam por uma série de separações provocadas por seu destino, a trama é tão bem descrita que a vontade de continuar lendo para saber que fim tudo vai levar aumenta a cada linha lida. Os mistérios apresentados e as novas aventuras se mesclam perfeitamente ao livro anterior, dando ao leitor a possibilidade de começar a encaixar algumas peças deste imenso quebra cabeças.


Alguns personagens novos entram na trama, enquanto outros que apareceram no livro anterior, como Elayne e Min, reaparecem e mostram que a sua passagem no livro anterior não foi em vão e que no final das contas sua existência é de grande importância para toda a trama. Outra coisa muito boa no quesito personagens é que o amadurecimento deles fica evidente e que começamos a ver os conflitos internos e interesses pessoais de cada um surgindo no meio da história.

E o que poderia deixar tudo isso ainda mais interessante? Novos inimigos são apresentados, novas criaturas aparecem, novas cidades, tudo se mesclando a história para nos mostrar que a batalha contra O Tenebroso não é a única coisa que precisa da atenção dos nossos personagens em meio a todo o conflito no qual estão vivendo.


Estou super ansiosa para saber o que o destino reserva para nossos heróis, mas no momento um tanto quanto sem tempo para me dedicar a um livro tão grande quanto a esses. Nesse meio tempo é ficar de coração na mão enquanto aguardo por tempo para ler os próximos livros.

Vou ficando por aqui pessoal, beijinhos e até a próxima.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário