Sobre E-Books


Oi galera. Devem ter percebido que hoje o post não é nenhuma resenha, mas que não deixa de ser um assunto interessante a ser discutido, ainda que um pouco já batido blogosfera a fora. Mas então porque eu venho falar desse assunto se já está tão batido? Na verdade, esse post vai ser algo bem pessoal, falando sobre a visão que eu tinha de ler e-books antes e depois de começar a viver com mais frequência essa experiência. Vamos lá!

Até algum tempo atrás eu era do time que ainda tinha algum tipo de preconceito com a leitura de um livro em formato digital, e confesso, ainda sinto um pouco disso, afinal, não é a mesma coisa que você sentir um livro na sua mão.

Porém, com tantas possibilidades de acesso ao e-book e com os preços de hoje em dia, está bastante difícil manter o hábito da leitura somente com os livros físicos, então, em algum momento eu tive que buscar opções que pudessem ajudar nessa questão.

Para terem uma ideia, até o fim de 2015, em toda a minha vida, eu só havia lido um livro em formato digital, que foi Filme Noturno, sem contar um conto especial de Extraordinário, Plutão. Esse ano já foram 5 e já estou na leitura de mais 2. Até o fim do ano devo ter lido um 20 ou algo próximo a isso.

Leio no celular mesmo, na falta de algum dispositivo próprio para a leitura e depois que acostumei, não sinto mais tanto incômodo com a tela pequena. A principal diferença que eu notei, de maneira pessoal, foi a minha velocidade de leitura. Eu realmente sinto que leio mais rápido no formato digital do que com o físico, isso se deve, pelos menos em meus hábitos de leitura, na praticidade de se poder ler em qualquer lugar, principalmente aqueles tijolos, que não motiva tanto levar eles dentro da bolsa. 

Mas longe de mim preferir o formato digital ao físico. Ainda sou adepto do modo tradicional, de poder sentir o material produzido pelas editoras, com algumas edições que são impecáveis de tão lindas. É claro, não dá pra deixar de citar a sensação de esperar um livro novo chegar, sentir o cheiro dele. Aquelas coisas que grande parte dos leitores apaixonados fazem, sabe?

E fazendo aquela propaganda gratuita, a maneira que encontrei de criar o hábito de ler e-book foi o incrível Kindle Unlimited. Para quem não conhece, o Kindle Unlimited é um serviço da Amazon, em que você paga uma quantia por mês e com ela pode ler quantos livros quiser. Sabe a Netflix? Mesma coisa acontece com esse serviço.

O serviço é excelente, você pode ler em qualquer dispositivo, sem ser necessário um Kindle para isso. E os livros, são só aqueles menos conhecidos? De maneira alguma. Temos vários títulos famosos, alguns deles já lidos por mim que em breve devem aparecer por aqui como: O Sol é para Todos, O Jogador Nº 1 e Boneco de Neve. E também, talvez a grande aquisição do catálogo do serviço seja todos os títulos da editora Cosac Naify. E muitos outros. Além disso, o Kindle Unlimited regularmente recebe novos títulos, mesmo sem prazo definido para que isso aconteça.

Em resumo, estou descobrindo agora a satisfação de ler no formato digital e até o momento pouco tenho a reclamar da experiência. Mas nada substitui o bom e velho livro na estante.

É isso pessoal, foi um texto bem pessoal para passar minha visão atual dos e-books. Espero que tenham gostado e até a próxima.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário