Primeiras Impressões - Lexus



Olá pessoal! Tudo bem com vocês? Finalmente venho trazer a vocês as minhas primeiras impressões de Lexus, do autor Paulo Henrique Bragança, nosso parceiro. Foram disponibilizados dois capítulos para termos um pouquinho do gosto que a obra irá nos apresentar em breve. Vamos lá ver o que achei das pouco mais de 20 páginas que lemos.

Campos Elíseos, uma cidade utópica onde tudo aparentemente acontece de maneira perfeita, em que a população vive cercada de confortos e comodidadesm está prestes a sofrer um grande desastre. A perfeição da vida dessas pessoas vai ficar para trás com tudo que vem por aí. Mas, nesta breve prova, o maior destaque vai para a ótima apresentação dos personagens que darão vida à trama, como a protagonista, Bianca, uma adolescente de 17 anos. Além dela temos o irmão, os pais e as amigas, que fazem aparições mais discretas neste início.

Gostei bastante da maneira com que o autor nos apresentou seus personagens e a cidade, ambientando bem o leitor e nos deixando bem cientes da forma com que ela funciona, muito disso graças à presença dos laboratório Lexus.

Os personagens são bastante carismáticos e parece que vão conseguir sustentar bem a trama que ficará disponível a nós leitores muito em breve. O grande destaque, é claro, vai para a protagonista, muito bem retratada e descrita como uma adolescente normal.

A escrita de Paulo Henrique também é ótima, leve e ágil, indo direto ao ponto, sem enrolar demais, mesmo nesses dois capítulos da mais pura e simples apresentação ao universo criado por ele, que parece realmente vivo e bastante real. Apresentação essa que, vale ressaltar, não entrega absolutamente nada mais do que já sabemos pela sinopse, mas que conseguiu, ao fim da leitura das 24 páginas, deixar leitores com o desejo de saber como tudo vai se desenrolar. Enfim, o livro promete bastante.

Mas, como nem tudo são flores, algumas coisinhas me incomodaram bastante no que vi nessa prévia. Começo com o excesso de erros de escrita para uma quantidade tão pequena de páginas. Espero, sinceramente que eles não tenham passado/não passem da revisão final da obra, porque é algo que pode comprometer a experiência a partir do momento que vamos nos deparando com os erros e deixando que isso atrapalhe a leitura como um todo.

Os diálogos, ao menos nas primeiras páginas também me incomodaram um pouco. Boa parte do incômodo surgiu a partir do momento que achei eles muito "automáticos", robóticos e formais demais para algumas das situações, como a interação da família da protagonista bem nas primeiras páginas. Isso vai se estendendo um pouco, até que eles passam a ser mais naturais.

São nesses elementos que citei onde surge minha maior expectativa quanto à obra: a evolução da qualidade ao longo das páginas. Ele conseguiu mostrar muito bem isso nesse início, com um começo um pouco inseguro, automático e que parece que não vai lhe prender tanto, mas que vai evoluindo com bastante fluidez e mostrando amadurecimento ao longo das páginas. Se continuar nesse ritmo, melhorando cada vez mais, Lexus tem tudo para ser uma das minhas melhores leituras do ano, e não falo isso só pelo autor ser parceiro do blog, mas por ser um livro que realmente promete muito mais do que parece. Só nos resta aguardar. Próximo mês ou em Janeiro já devo trazer a resenha completa. É isso, até mais!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário