[Cinema] Quarteto Fantástico (2015)




Direção: Josh Trank
Adaptação: HQs do Quarteto Fantástico, Marvel
Produtora: 20th Century Fox
Roteiro: Simon Kinberg, Jeremy Slater, Josh Trank
Duração: 107 minutos
Ano: 2015
Classificação: 16 anos
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Estrelando: Miles Teller, Kate Mara, Michael B. Jordan, Toby Kebbel
Nota: 1/5


Reed Richards (Sr. Fantástico), um estudante do ensino médio, e seu amigo Bem Grimm (O Coisa) criam um dispositivo de teletransporte para outra dimensão. São recrutados junto com Victor Von Doom (Dr. Destino), Sue e Johnny Storm (Mulher Invisível e Tocha-Humana) para um projeto do Instituto Baxter com o governo americano. Uma expedição para a outra dimensão dá errado e os adolescentes adquirem super poderes. Infelizmente, o filme parece envergonhado de si mesmo e tenta a todo custo esconder que é um filme de super-heróis. O resultado é uma tentativa de fazer um filme de super-heróis sério, dark e teen ao mesmo tempo, sem claro, mostrar qualquer ação ou super-heróis. Conclusão: um desastre de crítica e bilheteria.

Já faz alguns meses que saiu o novo filme do Quarteto Fantástico, mas após ler as primeiras reviews, não tive coragem de ver no cinema e incentivar a Fox em mais um fiasco com a primeira família de super-heróis.

E vou ser sincera, costumo ser bem aberta a adaptações. Achei razoável a primeira adaptação em 2005 (mais por ainda não existir o padrão Marvel para elevar a concorrência), mas não gostei da continuação (Quarteto Fantástico e o surfista prateado). Gostei muito das adaptações de V de vingança, Watchmen, Game of Thrones e olha, tirando o terceiro X-Men e os filmes do Wolverine, gostei das adaptações sobre os mutantes no cinema. Portanto, não sou uma "die-hard fan" que se irrita com cada detalhe de adaptações.

Exposto isso... Odiei apaixonadamente o novo filme do Quarteto Fantástico. De fato, os momentos do filme que não eram tediosos, eram desconfortáveis.

[Pode conter spoiler, mas eu leria, pois pode te evitar de ver um filme horrível]





Um resumo do filme... Adolescentes super-dotados (Reed Richards, Bem Grimm, Sue e Johnny Storm e Victor von Doom) criam uma máquina de teletransporte para outra dimensão, se embebedam, vão escondidos pra outra dimensão e ganham super-poderes, e um deles fica pra trás (Victor, futuro Dr. Destino) na outra dimensão. Eles ficam brigados (nem se gostavam muito mesmo pra começo de conversa), e o governo malvado tenta usar os poderes deles pra guerra. O adolescente que ficou pra trás (Dr. Destino) fica malvado por algum motivo e quer destruir o mundo. Os adolescentes restantes fazem as pazes pra salvar o mundo. Em nenhum momento eles são chamados de Quarteto Fantástico, ou é falado os termos “O Coisa”, “Sr. Fantástico”, “Mulher Invisível”, “Tocha-humana”, eles não parecem em nada com uma família, não são astronautas, mas por algum motivo, o filme ainda se chama Quarteto Fantástico.

[/fim de spoiler]






O triste foi ver um elenco individualmente muito bom ser tão desperdiçado (Reed Richards – Miles Teller - indicado ao Oscar por Whiplash; Sue Storm – Kate Mara - presente na aclamada série House of Cards, com uma ótima interpretação). É quase doloroso ver a falta de química e integração entre os personagens, mas acho que não havia nada que pudesse ser feito para salvar aquele roteiro.

O que dizer de um filme que nem o próprio diretor gostou? Josh Trank desabafou no twitter: "Um ano atrás eu tinha uma versão fantástica disso. E ela teria recebido ótimas críticas. Você provavelmente nunca o verá. Essa é a realidade". A FOX provavelmente se meteu bastante na direção, e produziu um dos piores filmes de super-heróis dos últimos anos.

O filme até se esforça para contar a história por trás de cada personagem, mas o faz de uma maneira tão genérica e sem emoção que não nos leva a nenhuma conexão com os personagens. Fazendo uma comparação com Guardiões da Galáxia da Marvel, o filme não precisou de nenhuma cena ou diálogo prolongado para nos contar a história de Rocket, bastou um olhar do Starlord para as costas do guaxinim e uma expressão do Cris Pratt para entendermos que Rocket passou por vários experimentos desumanos, sendo possível ter uma conexão genuína com os personagens. Pelo contrário, mesmo cenas e vários diálogos só nos fazem pensar que os personagens de quarteto fantástico não passam de adolescentes mimados, com nenhuma profundidade para sua rebeldia. O único que me deu maior empatia foi Ben, mas sua história foi inutilizada por sua total falta de interação com qualquer um dos integrantes do quarteto a não ser Reed. Em nenhum momento você sente que o quarteto é uma família, ou seja, o filme não capta nada da essência dos quadrinhos.

Toda a ideia de crianças superdotadas também não me agrada. Claro, Reed Richards é uma das maiores mentes do universo Marvel, e todos do quarteto eram astronautas. Mas todos virarem super gênios como o Reed é forçar bastante a barra. Toda a ideia de Reed e Ben levarem um portal interdimensional para uma féria de ciências parece bem infantil também. De fato, acho Pequenos Espiões um conceito muito mais bem aproveitado do que um filme sombrio e sem qualquer diversão que quer nos vender uma equipe de adolescentes rebeldes criando um transportador interdimensional.

Tudo no filme é um clichê, e pior, um clichê mal aproveitado. Parece que eles quiseram usar todos os elementos de um filme de super-heróis (rebeldia, 'governo do mal', amigo virando inimigo, vilão super poderoso de outra dimensão), sem se aprofundar realmente em nenhum deles.

E o Dr. Doom... Ah, o Dr. Doom. Um dos melhores vilões no universo dos quadrinhos, com uma adaptação tão ruim quanto a adaptação de Deadpool no filme do Wolverine (que na verdade me recuso a aceitar como adaptação, então vamos fingir também que esse vilão não existe). Adolescente revoltado (motivo não explorado no filme, o que o faz parecer apenas um babaca), ganha super poderes extremos de controle de... toda matéria? Manipulação de energia? Explodir pessoas com a mente? (poderes mal explorados), e... fica do mal e quer destruir a Terra? (motivação mal explorada também).

O filme tentou atrair um público jovem com os atores e um público mais velho com o visual sombrio, mas só conseguiu afastar os dois públicos. O humor refrescante da Marvel não está presente para aliviar as tensões, mas o requinte “dark” e sério dos filmes da DC também não está. Digamos, o pior de dois mundos?

O filme todo teve a ideia de dar um contexto para a origem e personalidade do Quarteto Fantástico, possivelmente para possibilitar novas adaptações no futuro. Mas o filme falhou tão miseravelmente que talvez nem tenha uma sequência. Essa semana, a FOX removeu Quarteto Fantástico 2 do seu calendário de estreias para 2017. Isso não significa que o filme foi cancelado, mas ele não é mais uma certeza. Uma esperança para vários fãs do quarteto que adorariam que os direitos voltassem para a Marvel Studios.

Pelo visto, Os Incríveis ainda são o melhor Quarteto Fantástico no cinema, e felizmente teremos uma continuação logo mais. Infelizmente, esse filme existe e talvez exista uma continuação... Mas talvez o fracasso desse filme dê a Marvel uma chance de recuperar os direitos de Quarteto Fantástico e, quem sabe, finalmente fazer jus a primeira família de super-heróis.
 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário