[DIVAGAÇÕES] batatas-fritas



Ás vezes me considero uma pessoa com sérios problemas... e depois lembro, que... é, não posso dizer que todo mundo é problemático ou que todo mundo se sente problemático, mas posso ser grata (humor negro muahahahaha) pelo fato de maravilhosamente o sistema em que vivo tem manufaturado e ajudado a desenvolver pessoas cada vez mais problemáticas que ao menos não estou sozinha no mundo (Yay! Um High5! a todos os problemáticos! Calma gente problema tem cura... se chama solução, basta encontra-la... ai vc me avisa :P rs, brinks). Então resolvi compartilhar com vocês os meus pensamentos absurdos, e talvez, quem sabe talvez, cômicos... os profundos... eu prefiro falar pessoalmente, porque gosto de ver sua cara de susto (MUAHAHAHAHA): A das batatas-fritas...
Vá na fila de fast-food que você me verá lá. Aquela menina avoada olhando com o olhar de cachorro de mendigo faminto sem fazer contato direto com os olhos das pessoas por mais de cinco segundos, porque isso simplesmente me incomoda, uns chamam isso de insegurança, eu penso que não tenho a mínima ideia do que seja isso, e enquanto me pergunto sobre as questões que definem o que é ou não uma pessoa insegura, a fila vai andando, e eu, fico mais próximo do caixa que tem que lidar com o estresse de todo mundo querer ser atendido em primeiro lugar e melhor que todo mundo, quando chega na minha vez, geralmente o(ou a, não seremos muito machistas) caixa procura não se chatear pelo fato de não saber o que pedir, o olhar de pedinte canina deve ajudar... De qualquer forma eu passo pelo sofrido processo de pedir e cancelar o pedido por não saber se fiz a escolha certa, e com medo do olhar de julgamento das pessoas na fila dizendo censuras em voz baixa, (o Bruno Motta fala um pouco sobre isso). 

Depois desse processo doloroso e demorado em termos de tempo de fast-food, eu tenho que lidar com a agonia de esperar. E perdoe-me se sou uma pessoa terrível, mas a verdade é que eu desejo que meu pedido venha primeiro que todos; lá me importa se alguém tá esperando a meia-hora pelo seu e pediu antes de mim, eu quero que meu pedido venha antes dela, de todos, mas meu consolo depois de pensar isso e meu SuperEgo atacar com "Como você é egocêntrica, e terrível! Controle-se Woman!" o pedido da pessoa se apertando em meio a multidão viciada por hambúrgueres chega... E é um combo (MALDITOS COMBOS), e aí vem aquelas malditas deliciosas e de boa aparências, amarelinhas e atrativas, as batatas. Eu nunca peço batatas porque eu só aguento um refri e um hambúrguer, mas quando chega a batata de outra pessoa eu tenho o terrível sentimento de que a pessoa ao meu lado é minha melhor-amiga (o, não seremos tão feministas), e de que é de boa eu pegar a batata-frita dela enquanto eu espero meu pedido sem batatas vir (DROGA! PORQUE NÃO PEDI AS BATATAS?).

Eu perco a conta de quantas vezes a minha mão segurou minha outra mão de pegar na batata de outra pessoa, tenho um momento de paranóia interna e meu SuperEgo governa para conter a crise da minha impulsividade "Pode parar! Você tá louca! Ok, é o seguinte VOCÊ NÃO CONHECE ESSA PESSOA, E VOCÊ NÃO PODE PEGAR AS BATATAS DELA... hum? CONTROLE-SE WOMAN (sempre imagino eu mesma me sacudindo pelos ombros), não... não... nã..! Ok, muito bem! Você se controlou, agora aja naturalmente.... Não! Para de olhar pras batatas dela, também não olhe pra ela, não faz cara de culpada, você não fez nada de errado... ainda. Não! Na... pronto ela te pegou olhando pra ela e pras batatas dela com esse olhar de pedinte canina, agora ela nos acha louca, e esta se afastando, ei? O que são esses olhares impacientes ao nosso redor? VEI! SEU PEDIDO CHEGOU, PEGA ISSO E SAE DAE...". Pego e saio de lá, pensando em que raios e trovões eu estava com a cabeça de pensar tantas coisas absurdas em questão de segundos. No fim, eu acabo rindo de mim mesma pela minha busca interna por viver coisas emocionantes e a flor da pele que nas pequenas situações eu faço um ato realmente dramático. Talvez eu seja uma atriz na minha própria vida, mas esse é um tema para outro dia. Por favor não coma suas batatas perto de mim, se comer... não olhe para o lado, pois você me reconhecerá, vou estar parecendo com minha cachorra: Pedinte e culpada, porque posso ou não ter pego sua lindas e douradas batatas (ah, maravilhosas.)




Comente com o Facebook:

Nenhum comentário ♥

Postar um comentário