[TRECHOS] A Bibliotecária de Auschwitz


Bom dia Divagadores, quais são as novidades por ai? Tudo certo no começo deste final de semana? E os planos? Vão ler bastante? 

Deixando o papo de lado, na quarta-feira eu postei aqui no blog a resenha do livro A Bibliotecária de Auschwitz. Este livro causou grande emoções em mim e conta com trechos maravilhosos. Separei alguns dos meus trechos favoritos e trago para vocês conhecerem e quem sabem se interessar por ler este maravilhoso livro. Bora lá?

[RESENHA] A Bibliotecária de Auschwitz


Autor: Antonio G. Iturbe
Editora: Agir
Páginas: 366
Ano: 2014
Classificação: 5/5
Muitas histórias do horror e sofrimento testemunhados dentro dos campos de concentração nazistas são contadas e recontadas, já estão gravadas e arquivadas. É difícil, nesses relatos, encontrar atos de esperança e força diante de todo o mal registrado durante o Holocausto. 'A Bibliotecária de Auschwitz' é um livro diferente. É uma história verdadeira e cheia de detalhes a respeito de um professor judeu, Fredy Hirsh, que criou uma escola secreta dentro do bloco 31, no campo de concentração de Auschwitz, dedicando-se a lecionar para cerca de 500 crianças. Criou também uma biblioteca de poucos volumes com a ajuda de Dita Dorachova, uma menina judia de 14 anos que se arriscava para manter viva a esperança trazida pelo conhecimento e escondia os livros embaixo do vestido. É um registro de uma época sofrida da História, mas que também mostra a coragem de pessoas que não se renderam ao terror e se mantiveram firmes usando os livros como 'arma'.

[RESENHA] A Forma da Água + O Filme

Autores: Guillermo del Toro & Daniel Kraus
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Ano: 2018
Classificações: 3,5/5
Richard Strickland é um oficial do governo dos Estados Unidos enviado à Amazônia para capturar um ser mítico e misterioso cujos poderes inimagináveis seriam utilizados para aumentar a potência militar do país, em plena Guerra Fria. Dezessete meses depois, o homem enfim retorna à pátria, levando consigo o deus Brânquia, o deus de guelras, um homem-peixe que representa para Strickland a selvageria, a insipidez, o calor - o homem que ele próprio se tornou, e quem detesta ser.
Para Elisa Esposito, uma das faxineiras do centro de pesquisas para o qual o deus Brânquia é levado, a criatura representa a esperança, a salvação para sua vida sem graça cercada de silêncio e invisibilidade.
Richard e Elisa travam uma batalha tácita e perigosa. Enquanto para um o homem-peixe é só um objeto a ser dissecado, subjugado e exterminado, para a outra ele é um amigo, um companheiro que a escuta quando ninguém mais o faz, alguém cuja existência deve ser preservada.

[RESENHA] Mais Escuro

Autor: E. L. James
Editora: Intrínseca
Páginas: 496
Ano: 2018
Classificação: 2/5

O relacionamento quente e sensual de Anastasia Steele e Christian Grey chega ao fim com muitas acusações e sofrimento, mas Grey não consegue tirar Ana da cabeça. Determinado a reconquistá-la, ele tenta suprimir seus desejos mais obscuros e sua necessidade de controle absoluto, e disposto a amar Ana nos termos estabelecidos por ela.

Mas os horrores de sua infância ainda o assombram, e, como se não bastasse, o chefe manipulador de Ana, Jack Hyde, claramente a quer. Será que o terapeuta e confidente de Grey, Dr. Flynn, poderá ajudá-lo a enfrentar seus demônios? Ou será que a possessividade de Elena, sua sedutora, e a devoção perturbada de Leila, sua ex-submissa, vão arrastá-lo para o passado?

E se Christian vai reconquistar Ana, será que um homem tão sombrio e cheio de problemas espera mesmo mantê-la?

[RESENHA] Mistborn - O Império Final

Autor: Brandon Sanderson
Editora: LeYa
Páginas: 608
Ano: 2014
Classificação: 5/5
O que acontece se o herói da profecia falhar? Descubra em Mistborn! Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou. Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa – classe social inferior –, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma – uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.

[Trechos] Mulheres Sem Nome

Imagem original: https://www.intrinseca.com.br/blog/2017/12/mulheres-sem-nome-a-historia-por-tras-da-historia/

Bom dia Divagadores, o que tem feito nesse domingo de carnaval? Eu estou aqui em casa super de boa, participando do famoso bloquinho Unidos no Netflix e tirando o atraso em algumas leituras. Hoje vim trazer uma coisa que eu havia prometido fazer sempre, que é trazer trechos dos livros que faço resenha e dessa vez trarei trechos de um livro que me emocionou muito. Só de reler os trechos que separei de Mulheres sem Nome para escolher pra postar aqui eu me arrepiei inteira e tive que segurar as lágrimas. Enfim, chega de blablabla e vamos aos trechos que separei.

[RESENHA] Leonardo da Vinci

Autor: Walter Isaacson
Editora: Intrínseca
Páginas: 640
Ano: 2017
Classificação: 5/5
Com base em milhares de páginas dos impressionantes cadernos que Leonardo Da Vinci manteve ao longo de boa parte da vida e nas mais recentes descobertas sobre sua obra e trajetória, Walter Isaacson, biógrafo de algumas das mentes mais inovadoras e influentes de nossa história, como Einstein e Steve Jobs, tece uma narrativa que conecta arte e ciência, revelando momentos inéditos da história de Leonardo. Desfazendo-se da aura de super-humano muitas vezes atribuída ao artista, Isaacson mostra que a genialidade de Leonardo estava fundamentada em características bastante palpáveis, como a curiosidade, uma enorme capacidade de observação e uma imaginação tão fértil que flertava com a fantasia.